Escola António José de Ávila sem condições

INSTALAÇÕES DESPORTIVAS, SALA DE CONVÍVIO, ACESSO ÀS NOVAS TECNOLOGIAS, LABORATÓRIOS, SÃO AS CARÊNCIAS APONTADAS

O professor Hildeberto Peixoto realça a ausência da Escola Básica do 1.º e 2º Ciclos, Ensino Artístico e Jardim de Infância (EB1,2/EA/JI) António José de Ávila (AJA), ainda popularmente conhecida como antigo Ciclo Preparatório da Horta, da lista de “algumas obras fundamentais para a ilha” [do Faial].

Numa publicação no Facebook, este docente da área da Educação Musical, que desempenha o cargo de vice-presidente do Conselho Executivo da AJA [na fotografia do topo, com direitos reservados], usa as reivindicações do último Conselho de Ilha do Faial (CIF), realizado no princípio do corrente mês, como forma de pôr em evidência o esquecimento a que considera votado aquele estabelecimento de ensino.

“Espero, sobretudo enquanto encarregado de educação, que na próxima legislatura as prioridades sejam repensadas e atualizadas”, escreve Hildeberto Peixoto [na fotografia, com direitos reservados], enumerando a falta de condições mínimas para a prática desportiva do 2.º Ciclo do Ensino Básico, que afeta mais de duas centenas e meia de alunos.

O meio milhar de estudantes que frequenta a AJA também não tem acesso, de acordo com o vice-presidente do Conselho Executivo, a espaço de convívio “para os dias de inverno”, nem, de forma “condigna”, às novas tecnologias na sala de aula.

Hildeberto Peixoto denuncia, ainda, a falta de laboratórios, acrescentando um significativo “etc. etc. etc…” e perguntando se “estas crianças não merecem mais atenção?”

Este professor equipara as necessidades da AJA a “algumas obras fundamentais para a ilha”, citando o CIF e enunerando a ampliação da pista do aeroporto, a segunda fase da variante, a reabilitação do porto comercial e a recuperação das termas do Varadouro.

O CIF decidiu manter nas reivindicações ao Governo os “temas pendentes” transitados de reunião anterior, sem qualquer alusão à escola.

O post do Facebook surge numa altura em que os problemas do Faial, como de outras ilhas, estão nas bocas do mundo em face das eleições que se aproximam.

A atividade docente de Hildeberto Peixoto, oriundo da Piedade do Pico, foi interrompida entre 2009 e 2017, por causa do exercício das funções de vereador da Câmara Municipal das Lajes do Pico, para o que foi eleito pelo Partido Socialista.

Um Comentário

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s