COVID-19. Passageiro contaminado descoberto na ligação aérea entre Lisboa e a Horta

A infeção por COVID-19 de um passageiro do voo S4 151 da Azores Airlines que ligou, na manhã desta terça-feira, 26 de janeiro, a capital portuguesa à ilha do Faial foi descoberta quando o avião já se encontrava no ar. Só assim se explica o facto do indivíduo ter embarcado, uma vez que não é permitido viajar sem a apresentação de teste negativo ao SARS-CoV-2 e, depois, ter sido o primeiro a desembarcar, isoladamente, por ordem da tripulação.

Com o avião na placa de estacionamento e os passageiros ainda nos seus lugares, foi escutada a indicação para que determinada pessoa, identificada pelo nome, se levantasse. Após um primeiro pedido, à segunda vez o indivíduo em causa correspondeu à solicitação.

Foram então seguidos os procedimentos de modo a que abandonasse a aeronave sozinho, processando-se de seguida o normal desembarque dos restantes viajantes.

A marcha dos acontecimentos mostra que este passageiro embarcou em Lisboa como sendo, supostamente, portador do requisito de mobilidade imposto pela situação pandémica que presentemente se vive no que toca ao transporte aéreo, ou seja, dispondo de um teste negativo à COVID-19. E também revela que, na altura do desembarque, já não reunia as condições para se deslocar de avião, isto é, o resultado do teste, afinal, não era negativo.

A Polícia de Segurança Pública interveio no processo conduzindo, no aeroporto da Horta, o cidadão envolvido neste caso até à alçada da autoridade de saúde concelhia.

A Autoridade de Saúde Regional (ASR) promoveu, entretanto, a participação ao Ministério Público da prática de um crime de propagação de doença contagiosa responsabilizando o passageiro protagonista deste episódio pelo facto de ter em sua posse um teste positivo à COVID-19.

Não é, neste momento, do conhecimento público o estado da investigação que se encontra a ser desenvolvida pelas autoridades policiais sobre este assunto, mas os factos atrás relatados mostram que existiu uma quebra de segurança associada às ligações aéreas sujeitas à exigência de prova de não contaminação pelo novo coronavírus dos respetivos utentes.

O cidadão implicado neste incidente realizou novo teste à COVID-19, cujo resultado será conhecido nesta quarta-feira, 27 de janeiro.

Prossegue, por outro lado, a testagem relacionada com os últimos casos de infecção pelo novo coronavírus no Faial. Nos resultados que dizem respeito às colheitas e exames realizados a residentes na terça-feira e que na quarta-feira serão divulgados existe pelo menos mais um caso positivo nesta ilha. |X|

Souto Gonçalves texto

COVID-19. Escola Profissional da Horta encerrada

Escola António José de Ávila (AJA) prolonga confinamento dos mais novos e mantém 2.º ciclo em funcionamento e Secundária Manuel de Arriaga está atenta, mas com atividade normal

Souto Gonçalves texto

Palacete de Santana, a sede da Escola Profissional da Horta fotografia de arquivo com direitos reservados

Toda a atividade da Escola Profissional da Horta (EPH) está interrompida e assim deverá manter-se até ao próximo fim de semana, pelo menos.

São 70 alunos, cerca de uma dezena de funcionários e duas dezenas de formadores, para além dos dirigentes, ou seja, mais de uma centena de pessoas que compõem esta comunidade educativa.

A diretora-geral da EPH informou Escrevi.blog que há três casos positivos relacionados com o estabelecimento de ensino, nenhum deles estudante.

“Estamos a promover o rastreio de toda a gente, não apenas os contactos de alto risco”, explicou Cristina Abrantes. “Não existem condições de seguranças para manter as portas abertas”, concluiu.

Além do encerramento, os responsáveis da EPH, em acordo com a autoridade de saúde concelhia, determinaram também a quarentena dos indivíduos considerados contactos de alto risco e o confinamento dos restantes membros desta comunidade escolar.

MANUEL DE ARRIAGA NORMAL

“Não há casos”, diz a presidente do conselho diretivo da Escola Secundária da Horta, uma das maiores instituições do Faial, onde diariamento se movimenta mais de um milhar de pessoas (cerca de 880 alunos, 110 professores e 40 funcionários).

No entanto, a escola está em guarda, pois foram reforçadas as ações de consciencialização sobre a pandemia na sequência do surto de COVID-19 que despoletou no Faial.

Paula Menezes adiantou que alguns alunos foram testados por se inscreverem nos critérios de proximidade com casos positivos e o resultado foi negativo. Há cinco estudantes nesta situação, bem como alguns professores, que lecionam também na EPH.

Questionada sobre se existe a perceção de que alguns alunos que não estejam a comparecer na escola por receio de se exporem aos perigos da pandemia, Paula Menezes disse que está a decorrer um inquérito para apurar as circunstâncias em que estão a ocorrer algumas faltas ás aulas.

AJA PROLONGA CONFINAMENTO

Desde o início da semana todas as turmas do jardim de infância e do 1.° Ciclo do Ensino Básico (1.º, 2.º, 3.º e 4.º anos de escolaridade) da AJA encontram-se em confinamento, estado que foi renovado na tarde de hoje pelo conselho executivo.

A atividade do 2.º ciclo (5.º e 6.º anos de escolaridade) continua a decorrer com normalidade.

A AJA foi sujeita, ontem e hoje, a uma operação de desinfeção especializada.

Apesar das tentativas, não foi possível, até ao fim da tarde de hoje, contactar o conselho executivo, o mesmo sucedendo com a Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica da Horta. O objetivo era perceber qual tem sido a reação dos pais dos alunos do 2.º ciclo em face dos acontecimentos dos últimos dias, que tiveram origem no diagnóstico positivo de um aluno do 1.º ano.

De qualquer maneira Escrevi.blog apurou que há um número, para já indeterminado, de encarregados de educação que têm preferido que os seus educandos fiquem em casa por recearem a contaminação por COVID-19. |X|

Tempo. Vento de 120 km/h no Grupo Central

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) informou hoje que os Açores serão afetados por uma tempestade

Souto Gonçalves texto

Ondas de 8 e 9 metros no Grupo Central fotografia de Fernando Lemos, arquivo

A depressão Justine, nomeada hoje pela Delegação Regional dos Açores do IPMA, deverá encontrar-se, às 23 horas de quinta-feira próxima, a cerca de 250 km a noroeste do Corvo, no seu ponto mais próximo do arquipélago, revela uma nota daquele organismo.

Segundo a informação publicada no sítio da internete do IPMA “prevê-se que a Depressão Justine provoque um aumento significativo da intensidade do vento, com rajadas na ordem dos 130 km/h nas ilhas do Grupo Ocidental, 120 km/h nas ilhas do Grupo Central e até 100 km/h no Grupo Oriental”.

A tempestade “provocará também um aumento da agitação marítima com ondas de 8 a 9 metros de altura significativa nos Grupos Ocidental e Central e até 5 metros no Grupo Oriental”, acrescenta o comunicado.

O IPMA diz ainda que “associada a esta situação meteorológica deverá ocorrer precipitação”.

De acordo com as previsões “a influência desta depressão deverá começar a sentir-se a partir da tarde do dia 28 de janeiro (quinta-feira)”. |X|

COVID-19. Duzentos testes ontem no Faial

Testagem em massa prossegue. Enquanto isso um indivíduo que chegou hoje ao aeroporto da Horta foi confinado por estar infectado com COVID-19

Souto Gonçalves texto

Os aeroportos são uma porta de entrada do vírus fotografia de Souto Gonçalves, arquivo

O laboratório que na Horta está a realizar testes à COVID-19 foi responsável pelo processamento de cerca de 15% das mais de 1.300 análises efetuadas durante o dia de ontem.

Supervisionado pelo faialense, investigador científico e especialista em imunologia, Raul Bettencourt, o laboratório despachou cerca de 200 análises entre as 00h00 e a meia-noite de segunda-feira, 25 de janeiro.

Conforme se pode ler no comunicado da Autoridade de Saúde Regional (ASR), divulgado ao princípio da tarde de hoje, não foram diagnosticados no Faial casos positivos nesse período.

Entretanto, as autoridades trataram de confinar um passageiro portador da COVID-19, proveniente de Lisboa, que desembarcou na manhã de hoje no aeroporto da Horta .

O indivíduo encontra-se numa unidade hoteleira da Horta, não fazendo parte da cadeia de transmissão ativa na ilha do Faial, constituída por uma dezena de pessoas. |X|

COVID-19. Faial sem casos nas últimas 24 horas

© Shutterstock

Os testes à COVID-19 realizados ao longo do dia de ontem na ilha do Faial não detetaram novos casos positivos.

Souto Gonçalves texto