COVID-19. Caso positivo detetado no Faial num contexto desconhecido

Açores mantêm tendência decrescente. Número de infecções desceu para menos de metade do máximo de janeiro de 2021, observado há duas semanas

Souto Gonçalves texto

Quando o Faial estava perto de deixar de ter casos positivos ativos da COVID-19, há mais de uma semana, toda a gente alimentava a esperança de que não surgissem um surto e uma cadeia de transmissão. Mas aconteceu. Agora, toda a gente deseja que, a aparecerem novas contaminações, que não sejam fora do perímetro epidemiológico definido. Do mal o menos, é a atitude que prevalece.

No entanto, os faialenses foram surpreendidos pelo comunicado de hoje da Autoridade de Saúde Regional (ASR) que informou que foi detetado um novo caso positivo nesta ilha, cujo contexto está “por aferir”. Não se sabe, para já, se o vírus se disseminou para além das duas cadeias de transmissão identificadas no concelho da Horta, uma das quais partilhada com o Corvo.

A ASR comunicou que nas últimas 24 horas foram diagnosticados 25 novos casos positivos ativos do SARS-CoV-2, dos quais 23 em São Miguel, um na Terceira e um no Faial, na freguesia da Matriz.

Estão ativos, atualmente, na região, 426 casos positivos, dos quais 346 em São Miguel, 56 na Terceira, 18 no Faial, quatro no Pico, um nas
Flores e um no Corvo.

Na ilha do Faial a distribuição por freguesias é a seguinte: três nas Angústias, três em Castelo Branco, um na Conceição, um nos Flamengos, nove na Matriz e um na Praia do Almoxarife.

Foram detetados até hoje 3.647 casos de infeção, registados 26 óbitos e 3.060 recuperações.

VALOR MAIS BAIXO

Os 426 casos ativos presentemente na Região Autónoma dos Açores equivalem ao terceiro valor mais baixo desde o início do novo ano. Nos dias 2 e 3 de janeiro a região tinha, respetivamente, 418 e 413 casos positivos ativos. Nos restantes dias do primeiro mês do ano o total regional foi sempre superior a estes valores, atingindo o máximo, no dia 18, com 916 casos. |X|

Gráfico ESCREVI.BLOG

Emergência. Boeing aterra na Terceira com problemas

De acordo com uma comunicação da Base Aérea N.º 4 (BA4), mais conhecida como Base das Lajes, pelas 4h25 da última madrugada “aterrou uma aeronave em emergência” na ilha Terceira.

Tratou-se de um Boeing 747-400 da companhia Atlas Air, procedente dos Estados Unidos da América com destino a Amesterdão, capital da Holanda.

O avião tinha “indicação de fogo na zona de carga” e divergiu para a BA4.

A manobra decorreu “em segurança”, diz o comunicado, acrescentando que intervieram os bombeiros, com o apoio logístico da SATA e em coordenação com os serviços de emergência da base. |X|

Souto Gonçalves texto