“FAITS DIVERS”

Lisa Torres, autora da imagem, surpreendeu-se ela própria com o que viu quando editou uma fotografia


Nem de propósito, em Terça-Feira de Carnaval, no ano em que as fantasias não saíram dos guarda-fatos, a turística Ponta Furada, onde começam e acabam as Angústas e a Feteira, no Faial, decidiu mascarar-se.

Lisa Torres e a sua sensibilidade fotográfica, que tem sido notada no Facebook, passeavam-se na tarde de hoje, apesar do mau tempo, por aquelas bandas.

Os “cliques” foram muitos, nas abertas em que as nuvens deixaram o sol sorrir. Captaram, porém, um velho carrancudo, boquiaberto, se calhar espantado por nunca ninguém lhe ter ligado.

Ao chegar ao seu estúdio pessoal, para editar as fotografias que lhe pareceram ser as melhores, tal como a “cara de pedra”, Lisa Torres abriu a boca: tinha descoberto, “sem querer”, conforme disse a ESCREVI.BLOG, aquilo que as imagens aqui apresentadas documentam.

Os taxistas costumam parar ali para mostrar a paisagem aos turistas: agora têm mais um motivo de interesse. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

“FAITS DIVERS” é uma rubrica de curiosidades de ESCREVI.BLOG. A expressão “faits divers” (factos diversos), segundo a “Wikipédia”, pertence ao jargão jornalístico e faz parte dos conceitos da teoria do jornalismo.

Horta vai ter casa-museu

Moradia de Manuel José da Silva fotografia de Cristina Silveira


Nasceu na Califórnia e morreu nas Angústias, na Horta. Foi deputado, esteve ligado à fundação da Associação de Futebol da Horta (AFH) e interveio na instalação da moagem

SOUTO GONÇALVES TEXTO

A Associação de Futebol da Horta decidiu homenagear um dos seus fundadores realizando o troféu “Dr. Manuel José da Silva”, disputado no último sábado, em São Roque do Pico, entre o Vitória FC e o Fayal SC.

Foi a primeira edição do troféu, que os faialenses venceram por 2-1, através da marcação de penáltis, depois de a partida ter terminado empatada (1-1).

O jogo teve o propósito desportivo de contribuir para a preparação das duas equipas, que irão retomar a participação no Campeoanto de Futebol dos Açores, que se reinicia a 21 do corrente mês, após um interrupção provocada pela pandemia.

Além disso, como atrás referido, o troféu é uma homenagem ao
antigo presidente da direcção da AFH e, desde 1934, presidente honorário da instituição, em cuja criação, ocorrida a 21 de outubro de 1930, se envolveu, menos de cinco anos antes do seu pematuro desaparecimento.

ACERVO DO TEMPO DA REPÚBLICA VAI SER EXPOSTO

O neto paterno de Manuel José da Silva informou, através do portal da internet da AFH, que a família conservou a sua biblioteca pessoal e que todo o “acervo do tempo da República, com referências a António José de Almeida e a outras figuras desse período” será “devidamente exposto na casa que era dele”.

Num trabalho da autoria da jornalista Cristina Silveira, diretora do departamento de comunicação e marketing daquela associação, lê-se que Carlos Raulino e os seus três irmãos estão a organizar o que será a futura casa-museu, que se encontra em reparação. “Pretendemos mobilar a casa ao estilo da época, uma vez que temos todo o recheio devidamente acautelado para esse fim e organizar visitas de estudo e outras acções que dêem a conhecer o passado e a ação do nosso avô”,

Manuel José da Silva é natural da Califórnia, mas aos dois anos de idade, em 1894, foi viver para São Roque do Pico. Veio a falecer nas Angústias, cidade da Horta, em 1935. Estudou nos liceus da Horta e de Ponta Delgada e foi deputado, eleito pelos círculos de Oliveira de Azeméis e da Horta.

“Foi graças ao seu empenhamento que foram criadas, em 1924, em Angra do Heroísmo e na Horta, Escolas Comerciais e Industriais e o Liceu da Horta não foi extinto”, lembra Luís M. Arruda na Enciclopédia Açoriana (EA).

“O Sporting Club da Horta obteve o terreno da cerca do Governo Civil para construir o seu campo de jogos e aquele do relvão da doca para campo de futebol e o Fayal Sport Club obteve o seu campo de jogos; o Angústias Atlético Club obteve terreno junto da sua sede para realizar festas de verão”, fruto do labor de Manuel José da Silva, conforme recorda Arruda na EA. “Estes clubes desportivos obtiveram o estatuto de utilidade pública” devido ao seu esforço, adianta.

O Faial, segundo Luís M. Arruda, ainda deve a Manuel José da Silva, protagonista de muitas mais iniciativas, intervenção na instalação da moagem e na Loja maçónica Amor da Pátria. |X|

Acidente de viação no Faial


A Polícia de Segurança Pública registou ontem a ocorrência de sete acidentes de viação nos Açores, um dos quais na ilha do Faial. Os restantes seis aconteceram em São Miguel, resultando um ferido ligeiro.

Na área de ação da esquadra policial das Lajes do Pico foi detido “em flagrante delito, um indivíduo, do género masculino, de 46 anos, pela prática de condução de veículo agrícola sem habilitação legal para o efeito”.

Na Madalena decorreu “uma operação de fiscalização rodoviária que incidiu sobre 11 veículos e os seus condutores” durante a qual a PSP “notificou quatro indivíduos, maiores de idade, por circularem na via pública em violação do dever geral de recolhimento entre as 20 e as 05 horas”.

A brigada de investigação criminal da ilha das Flores “apreendeu dois ratos óticos e um teclado que haviam sido furtados num estabelecimento de ensino” da ilha. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

“FAITS DIVERS”

O Corvo, onde também há acidentes de viação fotografia: Descobrir Portugal


Um dia destes, num post do Facebook, surgiu a fotografia de um carro com uma amolgadela na porta da bagageira. O comentário a propósito dizia, em tom exclamativo: também acontece no Corvo.

A estória relatava que a dita viatura fora danificada por um automobilista que se pôs em fuga, o que, diga-se em abono da verdade, não deixa de ser irónico, pois nunca poderia ir muito longe.

Talvez mesmo por causa disso, entalado nas quatro paredes da mais pequena ilha de Portugal; ou porque a consciência lhe pesou; ou, eventualmente, ainda, porque, não tendo relatado o sucedido na altura certa por uma qualquer razão já se predispusera a fazê-lo, o autor do acidente acabou por identificar-se mais tarde perante o lesado.

Numa terra de gente de bem outra coisa não se esperaria.

A partir deste episódio, raro só por ser no Corvo, ESCREVI.BLOG, por curiosidade, tentou apurar quantas viaturas existem na ilha.

Como todos os habitantes por lá se conhecem, contactou-se um deles e pediu-se o favor de contar quantos veículos existem na Vila Nova do Corvo. A resposta não se fez esperar: perto de 200, incluindo automóveis, carrinhas, tratores, motas de quatro e duas rodas, viaturas de serviços oficiais, etc.

Ora isto significa, matematicamente, que cada corvino tem quase meia viatura. Num lugar em que as distâncias podem ser todas percorridas a pé e demoram pouco tempo, será caso para dizer que é quanto basta. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

“FAITS DIVERS” é uma rubrica de curiosidades de ESCREVI.BLOG. A expressão “faits divers” (factos diversos), segundo a “Wikipédia”, pertence ao jargão jornalístico e faz parte dos conceitos da teoria do jornalismo.

Baleia salva na Madalena

Diversas entidades empenharam-se no resgate fotografia: Câmara Municipal da Madalena


Um contributo para salvaguardar “a nossa fauna marítima e a incrível biodiversidade açoriana”. Foi deste modo que o presidente da Câmara Municipal da Madalena (CMM), José António Soares, se referiu ao “gesto” de todos os que se empenharam no resgate de uma cria de baleia de bico que deu à costa na vila picoense na manhã de hoje.

A cria foi devolvida ao seu meio ambiente, no entanto, a progenitora acabou por encalhar nas imediações da piscina municipal da vila, onde foi encontrada já morta, relata a página do Facebook do município.

A operação de salvamento envolveu diversas instituições, nomeadamente a própria câmara municipal, bombeiros, polícia e delegação marítimas, Parque Natural da Ilha do Pico, empresas marítmo-turísticas e biólogos.

O texto da responsabilidade da CMM adianta que “uma equipa de técnicos do Departamento de Oceanografia e Pescas (DOP) da Universidade dos Açores e da Direção Regional dos Assuntos do Mar reuniu-se para proceder à recolha de amostras biológicas do animal, que foi removido e será posteriormente necropsiado”.

Baleia será necropsiada fotografia: Câmara Municipal da Madalena

José António Soares, edil madalenense, “saudou o empenho e rapidez de todos os intervenientes”, sublinha a referida nota do serviço de imprensa câmara. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

COVID-19. Novo caso no Pico

Fotografia de Esmeralda Rosa


Na últimas 24 horas foram detetados dois novos casos de COVID-19 nos Açores, dos quais um no Pico (Madalena) e outro em São Miguel.

No concelho da Horta mantém-se um caso positivo ativo, na Matriz.

Conforme noticiou ontem ESCREVI.BLOG o caso positivo que já existia no Pico está a ser alvo de investigação no Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge para apurar se se trata de uma variante brasileira do coronavírus. O caso de hoje detetado naquela ilha forma uma cadeia de transmissão.

A ilha de São Jorge deixou, entretanto, de ter casos ativos, após a recuperação dos três indivíduos infectados que lá se encontravam.

São Miguel continua a ser, de longe, a ilha com mais casos. Tem 66, menos 21 do que ontem, após recuperações e um detetado hoje. Segue-se a Terceira com oito, menos um do que ontem. O Pico tem dois casos, mais um do que ontem. O Faial mantém um caso ativo.

Até hoje foram registados nos Açores 3.787 caos, mais dois do que ontem. Faleceram 29 pessoas. Há 3.577 recuperações, mais 26 do que ontem. A Ribeira Grande, em São Miguel, é o único concelho, dos 19 dos Açores, em alto risco. Os restantes encontram-se no nível baixo. Em Santa Maria, Graciosa, São Jorge, Flores e Corvo não há infecções pelo SARS-CoV-2 neste momento. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

Sismos ao largo do Faial

A zona oeste dos Capelinhos apresenta instabilidade sísmica frequente fotografia (arquivo) de José Manuel Garcia


Desde a passada terça-feira, até hoje, foi registada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) a oeste da ilha do Faial uma dezena de eventos sísmicos.

Esta zona está há muitos anos identificada por cientistas, entre os quais os faialenses Frederico Machado e Victor Hugo Forjaz, como geradora de atividade sísmica frequente.

Sismos registados pela rede do IPMA

No conjunto de eventos dos últimos oito dias há a destacar o de maior magnitude, que aconteceu na madrugada de domingo de Carnaval, às 4h47.

A magnitude observada, medida na escala de Richter, apresenta valores entre 2,2 e os referidos 4 graus. No conjunto dos dez sismos quatro atingiram três ou mais graus.

Não há notícia de que os sismos tenham sido sentidos pela população do Faial. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO