BICADAS, OPINIÃO, RUBRICA

BICADAS # 1

Fotografia: Câmara Municipal da Horta


O presidente da Câmara Municipal da Horta recebeu, em audiência de cumprimentos, representantes da direção recém-eleita do Lar das Criancinhas / O Castelinho, a nossa antiga creche, assim conhecida no tempo em que ainda não se tinha inventado os jardins de infância.

Respeitabilíssima instituição, o Lar das Criancinhas — esta denominação é feliz e faz jus à história —, que tem um “quadro” de colaboradores que atinge a meia centena de profissionais e perto de 300 utentes, é hoje uma referência da nossa terra no campo social.

Por ali têm passado dirigentes com grande disponibilidade, empenho e capacidade de ação e não há notícia de que vão fugindo com o rabo à seringa na hora de encontrar quem dê a cara — pelos nossos filhos tudo se faz!

Com instalações modernizadas, o “Lar” é uma mais-valia do Faial, no campo educativo e como resposta social às necessidades dos jovens pais, que ali encontram um auxílio seguro para encaminhar na vida os seus descendentes nos primeiros anos de existência.

Portanto, ao olhar para a fotografia vê-se tudo isto. Quem quiser ver, evidentemente. E também se observa uma coisa que às vezes não é possível encontrar com facilidade no Faial: pessoas de partidos diferentes a colaborarem para a mesma causa.

Ainda bem que o “Lar” não está contaminado por aquela ideia perniciosa que os partidos têm de controlar tudo, arranjando caciques para dirigirem associações e clubes e tentar, por essa via, obter ganhos políticos.

Mais uma vez a fotografia é elucidativa. A imagem tem, aqui, honras de destaque também por outra razão.

Nela pode observar-se um triângulo curioso: José Leonardo, presidente da câmara, recebe o seu homólogo presidente do Lar das Criancinhas, que, por sua vez, é membro da vereação que o próprio Leonardo encabeça. Filipe Menezes, assim, só precisou de abrir a porta de um gabinete e entrar noutro para esta audiência. Faz-se acompanhar do seu tesoureiro, que tem sido a trave-mestra daquela instituição como secretário-geral e de quem se diz ser o mais provável candidato do PSD ao lugar do atual presidente da edilidade, que, consta também com alta probabilidade de ser verdade, se recandidatará ao cargo que hoje ocupa.

Tais afinidades, coincidências e ironias só são possíveis numa terra pequena como a nossa, onde o ditado “hoje meu, amanhã teu” adquire todo o sentido. |X|

SOUTO GONÇALVES TEXTO

BICADAS é um espaço de opinião crítica, “politicamente (in)correta”, sobre a atualidade do meio local.

Standard

One thought on “BICADAS # 1

  1. Luís Rosa diz:

    Compreendo o teu texto e como o percebo… mas, ressalvo que o «hoje meu, amanhã teu» não existe só nas terras pequenas, muitas vezes povoadas vezes por pequenas vaidades, pois é, também, uma caraterística das grandes cidades. Por exemplo, quando muda o partido que Governa, não se vê os membros cessantes desempregados e com os deputados mais sonantes acontece o mesmo, pois, utilizando uma expressão que aprecias, costumam sacrificar-se… para cima. Na Região acontece algo semelhante, em menor escala, claro, mas ficam perdidos nas neblinas matinais, umas vezes por pudor, outras por vizinhança, leia-se relação de proximidade, porque no fundo «hoje meu, amanhã teu».

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s