SEMANA REVISTA

DOM. 14 NOV. 2021

Iluminação do estádio da Alagoa | MEMÓRIA DA IMPRENSA

FC FLAMENGOS MANTÉM CLASSIFICAÇÃO

KARATÉ FAIALENSE NO PÓDIO

SANTA CECÍLIA EM APOTEOSE

CANAL FAIAL – PICO PONTIFICA NA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS

FAIALENSES FESTEJARAM SÃO MARTINHO

FESTA DE SANTA CECÍLIA NA HORTA

PADRE JÚLIO FALECEU HÁ SEIS ANOS

SÁB. 13 NOV. 2021

Porto do Pico | MEMÓRIA DA IMPRENSA

SEX. 12 NOV. 2021

O VESÚVIO E O ETNA DOS AÇORES

Comidas com o máximo asseio | MEMÓRIA DA IMPRENSA

MAIS UM ATROPELAMENTO MORTAL

QUI. 11 NOV. 2021

Verão de São Martinho | MEMÓRIA DA IMPRENSA

QUA. 10 NOV. 2021

“No futuro teremos o fundo da Caldeira com uma grande lagoa”

TER. 9 NOV. 2021

CALDEIRA COM MUITA ÁGUA

SEG. 8 NOV. 2021

ÁGUA PELA BARBA NO FAIAL

CHUVA INTENSA A COMEÇAR O DIA


De 8 a 14 de novembro de 2021 ESCREVI.BLOG publicou 17 artigos. |X|

Iluminação do estádio da Alagoa

MEMÓRIA DA IMPRENSA

ILUMINAÇÃO DO ESTÁDIO DA ALAGOA | Neste dia 14 de novembro, mas em 1956 (há 65 anos), uma quarta-feira, foi iluminado pela primeira vez o estádio do Fayal Sport Club, onde, para o efeito, foram instalados alguns projetores. O Correio da Horta, que deu a notícia, informou também que a equipa de juniores dos “verdes da Alagoa” participaria no treino noturno.

PÁROCO DA PIEDADE | De passagem pelo Faial, o pároco da freguesia da Piedade do Pico, padre Francisco Vieira Soares, teve direito a referência na última página do jornal.

INGRID BERGMAN | Os anúncios, felizmente para a imprensa local da época, eram uma constante nas respetivas edições diárias. A 14 de novembro de 1956, o “Correio” fazia publicidade ao cinema no Teatro Faialense: “Estreia de uma super-produção de notável categoria, a mais grandiosa interpretação da inolvidável vedeta Ingrid Bergman na obra máxima de Roberto Rossellini Europa 51, o filme mais significativo do cinema italiano”. O jornal acrescentava que a película foi “estreada no S. Luiz de Lisboa com 3 semanas de exibições”. Entretanto, a afamada casa comercial Teófilo Ferreira Garcia, usando linguagem própria do “marketing”, assegurava que “o que é bom é caro”, para logo se seguida dizer que dava “facilidades de pagamento” a quem adquirisse um rádio da marca Buch, de que era agente geral para os Açores. Em rodapé, uma frase que ficou na mente de muitos faialenses que folheavam o jornal: “O cigarro ‘Triunfo’ satisfaz plenamente”. Hoje seria impensável publicar isto nas páginas da nossa imprensa!

NOTA: As citações respeitam a ortografia da época.

FC FLAMENGOS MANTÉM CLASSIFICAÇÃO

Embora sem ter jogado, o FC Flamengos manteve o 8.º lugar na classificação do Campeonato de Futebol dos Açores (CFA)

O cancelamento, pela manhã, do voo que levaria a turma do vale dos Flamengos até à ilha Graciosa, no sábado, onde defrontaria o SC Marítimo, às 16 horas, para a 4.ª jornada do Campeonato de Futebol dos Açores (CFA) levou ao adiamento da partida. Apesar de não entrar em campo e ficar com um jogo em atraso, o FC Flamengos manteve intacto o oitavo posto da tabela classificativa.

KARATÉ FAIALENSE NO PÓDIO

Bernardo Silveira (à esquerda) e Miguel Correia (segundo a contar da direita) | fotografia com direitos reservados

Dois atletas do Clube de Karate-Do Shotokan da Horta alcançaram o pódio na fase regional do campeonato da modalidade, realizado em Ponta Delgada neste fim de semana.

Miguel Correia sagrou-se campeão regional de seniores, em kata e kumite, 75 quilos e Bernardo Silveira foi terceiro classificado de cadetes, em kumite, 63 quilos. |X|

SANTA CECÍLIA EM APOTEOSE

Mais de centena e meia de coralistas participaram no VIII Encontro de Coros de Santa Cecília, através de uma dezena de grupos corais

Coro da formação atuando, na Matriz da Horta, no final do encontro que juntou os coralistas do Faial | fotografia de Fernando Duarte

Em mais um ano, as festividades em torno da padroeira dos músicos, ofereceram ao Faial momentos culturais, nas vertentes musical e religiosa, dignos de nota.

O encontro de coros, no sábado, 13 de novembro e, no domingo, a eucaristia, ambos na Matriz da Horta, bem como uma ação de formação para coros, de 10 a 12 do mesmo mês, preencheram o programa evocativo de Santa Cecília, não desmerecendo, antes pelo contrário, a tradição que há muito se cumpre no Faial, apesar das adaptações e evolução que o andar do tempo exige.

A participação da maioria das filarmónicas do Faial na missa solene, pelas 12 horas deste domingo, que, como é tradicional, homenagearam, individualmente, no início da celebração, a padroeira dos músicos, executando o respetivo hino, no interior do templo, repetindo-o, em conjunto, no final do ofício [+ AQUI], constituiu um ponto alto da festa, a par da atuação dos coros, na véspera, que terminou numa verdadeira apoteose, em que o coro da formação e o barítono Rui Baeta, dirigidos pelo padre Marco Luciano, foram premiados, depois de um brilhante desempenho, com uma significativa salva de palmas [+ AQUI].

Os grupos participantes no VIII Encontro de Coros de Santa Cecília, no Faial, foram os seguintes: Grupo Coral Juvenil Mater Dei, Grupo Coral da Catequese da Paróquia dos Flamengos, Coro da Santa Casa da Misericórdia da Horta, Grupo Coral Sénior Mater Dei, Grupo Coral Paroquial de Nossa Senhora da Luz, Coro Rainha dos Mártires – Coro Interparoquial, Coral de Santa Catarina, Grupo Coral da Horta, Coro Litúrgico da Matriz e coro da formação. |X|

CANAL FAIAL – PICO PONTIFICA NA ASSOCIAÇÃO DE MUNICÍPIOS

Carlos Ferreira e José António Soares foram eleitos figuras de proa da Associação de Municípios da Região Autónoma dos Açores (AMRAA)

A vitória na Câmara Municipal da Horta e também na Assembleia Municipal da Horta da coligação PSD-CDS-PPM, liderada no Faial por Carlos Ferreira, deu-lhe a presidência da “intermunicipal” da AMRAA | fotografia do Município da Horta

O presidente da Câmara Municipal da Madalena, que se pode considerar um “dinossauro” dos autarcas açorianos, inclusivamente no seio do partido que o elegeu, José António Soares, é o novo presidente do Conselho de Administração da AMRAA.

Soares, desde a sua juventude ligado à JSD e ao PSD, cumpre o terceiro e último mandato na autarquia madalenense, à qual se candidatou apenas vinculado aos sociais democratas, não acompanhando a coligação tripartida que sustenta o governo regional e algumas câmaras e assembleias municipais dos Açores.

Por sua vez, o protagonista de uma das mais saborosas vitórias da coligação PSD-CDS-PPM nas últimas eleições autárquicas, Carlos Ferreira, que arrancou o município da Horta das mãos do PS após 32 anos de domínio socialista, é agora o presidente da assembleia intermunicipal desta associação dos municípios dos Açores.

É caso para dizer que o eixo Madalena – Horta pontifica na AMRAA. |X|

FAIALENSES FESTEJARAM SÃO MARTINHO

Por iniciativa da câmara da Horta o mercado municipal foi inundado de gente para saborear castanhas e vinho

Logo ao anoitecer o público procurou as “quentes e boas” castanhas | fotografia do Município da Horta

O programa associado ao magusto incluiu animação musical e nem o mau estado do tempo travou a vontade de muitos faialenses de cumprirem a tradição em nome do popular santo. O facto de o mercado dispor de cobertura é meio caminho andado para encorajar a participação, pois as condições meteorológicas têm menos influência na adesão do público. |X|

FESTA DE SANTA CECÍLIA NA HORTA

Matriz da Horta: filarmónicas do Faial homenageiam a padroeira dos músicos, Santa Cecília, no final da solene e tradicional eucaristia em honra da virgem | fotografia de Vítor Mourinho |X|

+ AQUI e AQUI.

PADRE JÚLIO FALECEU HÁ SEIS ANOS

Ocorreu ontem o 6.º aniversário da morte de monsenhor Júlio da Rosa, que durante mais de seis décadas foi pároco das Angústias, na Horta

Em 2006 o padre Júlio da Rosa foi distinguido pela Santa Sé com o título de monsenhor | fotografia de Souto Gonçalves (arquivo)

O “padre Júlio”, assim tratado por toda a gente, mesmo depois de se ter tornado monsenhor, devido à longevidade do seu múnus como pároco da freguesia de Nossa Senhora das Angústias (única paróquia que teve a seu cargo) e à sua profícua ação social e cultural, que o popularizaram, nasceu nos Flamengos a 24 de maio de 1924, mas tinha raízes na Praia do Norte, de onde eram naturais os seus pais.

Figura popular em toda a ilha, tornou-se uma pessoa muito estimada, cujo valor intelectual foi e continua a ser reconhecido por todos, tendo-se distinguido como grande conhecedor da história do Faial. Ouvia-se com frequência as pessoas dizerem, quando dúvidas ou perguntas surgiam sobre esse tema, “o padre Júlio é que sabe!”

Entre outras responsabilidades e iniciativas que tomou, foi docente do Liceu Nacional da Horta e, por isso, professor de várias gerações de faialenses, tendo também desempenhado importante papel como diretor do Museu da Horta. |X|