INFORMAÇÃO, POLÍTICA

NOVA ADMINISTRAÇÃO DA URBHORTA

Carlos Morais, Rui Martins e Sílvia Avelar são os novos membros do Conselho de Administração da empresa municipal Urbhorta

O Teatro Faialense é gerido pela Urbhorta | fotografia: Urbhorta

A Câmara Municipal da Horta já tinha divulgado que o vice-presidente do município, Carlos Morais, ocuparia o lugar de presidente do Conselho de Administração (CA) da Urbhorta – Construção, Gestão e Exploração de Projetos de Desenvolvimento Empresarial, E.E.M. Agora, através de uma nota informativa, ficou a saber-se que o CA é composto, para além do presidente, pelos vogais Rui Martins e Sílvia Avelar.

A nomeação do CA da Urbhorta é da responsabilidade da respetiva assembleia geral, à qual preside o presidente da câmara municipal, Carlos Ferreira, integrando, ainda, os vogais Maria Miguel Pavão Marques e Dário Silveira.

Os novos rostos da empresa municipal que, na administração, sucedem a José Freitas, Filipe Menezes e Diva Silva, surgem na sequência das eleições autárquicas.

Carlos Morais, cuja dedicação a tempo inteiro ao município foi questionada durante a campanha eleitoral, acaba por assumir um papel de relevo na gestão do município, acumulando a vice-presidência da câmara com a presidência da Urbhorta, cuja atividade abrange “equipamentos coletivos, do património edificado e a prestação de serviços nas áreas da educação, ensino, cultura e desporto”, segundo a referida nota informativa. “Atualmente – acrescenta o texto – gere o Parque Empresarial e Tecnológico da ilha do Faial, o Banco de Artistas, o Teatro Faialense, o Centro Hípico, a Piscina Municipal e os Parques de Campismo do Capelo e da Praia do Almoxarife”.

O vogal Rui Martins, homem forte do CDS no Faial, cuja preponderância cresceu no xadrez político local em resultado da coligação que suporta o governo regional, acrescenta as novas funções às de líder dos centristas nesta ilha; de deputado regional por via do círculo de compensação e de deputado municipal na Assembleia Municipal da Horta.

Sobre a acumulação dos cargos de deputado municipal e membro do CA da Urbhorta não se fizeram esperar reações no Facebook apontando o facto de Rui Martins se fiscalizar a si próprio visto que a empresa municipal é escrutinada pela assembleia municipal.

Sobre a vogal Sílvia Avelar nada se pode dizer, para já, pois não tem percurso em funções públicas. |X|

Standard